13 de junhoVeterinária explica como proteger pets dos fogos de artifício

Artefatos podem causar, além de medo, automutilação e problemas mais graves

Com a chegada do período junino, uma tradição que encanta adultos e crianças é o uso dos fogos de artifício. No entanto, é importante lembrar que, enquanto muitos se divertem com as luzes e os sons transmitidos pelos artefatos, os animais de estimação podem sofrer consideravelmente. De acordo com especialistas, os pets, especialmente cães e gatos, possuem audição muito sensível, o que pode causar pânico e sérios problemas de saúde.

A médica-veterinária Kátia Lopes, que também é professora da Universidade Potiguar (UnP), integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil: o ecossistema Ânima, faz um alerta aos tutores sobre os cuidados com os animais neste período.

“Os animais, em sua grande maioria, possuem audição sensível, até 10 vezes mais desenvolvida que a humana. Isso os torna particularmente vulneráveis aos ruídos altos e súbitos das explosões, podendo causar tremores, fuga descontrolada, latidos incessantes e até automutilação”, afirma.

Ainda segundo a especialista, a exposição dos animais aos sons e às luzes dos fogos de artifício também pode ocasionar traumas psicológicos. “O barulho ensurdecedor dos fogos provoca intenso estresse e ansiedade nos animais. Eles podem ficar desorientados e entrar em pânico diante dos sons e das luzes dos fogos. Esse sofrimento pode deixar marcas psicológicas, como medo, insegurança e fobias permanentes”, explica.

Prevenção

Para proteger os animais em momentos mais intensos de comemorações, a professora da UnP orienta que é crucial mantê-los em um ambiente seguro e acolhedor. “É importante que os pets fiquem dentro de casa com as portas e janelas fechadas ou em áreas protegidas com som ambiente para abafar o barulho das explosões. Demonstrar carinho e atenção aos animais durante esses momentos, pode ajudar a acalmá-los e reduzir o sofrimento”, diz.

Kátia também reforça que se o animal apresentar uma reação extrema, é imprescindível buscar ajuda profissional. “Em casos de animais que apresentam reações extremas de medo, ansiedade ou pânico, é importante buscar ajuda profissional de um médico veterinário ou comportamentalista animal para receber orientação e tratamento adequado”, orienta.

Alerta

Lopes também lembra que algumas cidades do Rio Grande do Norte possuem regulamentações que proíbem a soltura de fogos ruidosos. É o caso de Mossoró, no Oeste Potiguar. “O tutor que se sentir prejudicado pode fazer uma denúncia aos órgãos competentes. É importante a conscientização de todos”, finaliza.

Sobre a Universidade Potiguar – UnP 

Com 43 anos de inovação e tradição, a UnP é a única universidade privada do Estado do Rio Grande do Norte a integrar o maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil: o Ecossistema Ânima. A universidade possui milhares de alunos entre os campi em Natal, Mossoró e Caicó, oferecendo cursos de graduação, pós-graduação lato sensu, Mestrados e Doutorados. Também contribui para democratização do ensino superior ao disponibilizar uma oferta de cursos digitais com diversos polos dentro e fora do Rio Grande do Norte. Como formadora de profissionais, a instituição tem compromisso com a cidadania, sempre pautada nos valores éticos, sociais, culturais e profissionais. Este propósito direciona o desenvolvimento e a prática de seu projeto institucional e dos projetos pedagógicos dos cursos que oferece para a comunidade. Além disso, os alunos de Medicina da UnP contam com a Inspirali, um dos principais players de educação continuada na área médica. Para mais informações: www.unp.br.

Sobre a Ânima Educação
Com o propósito de transformar o Brasil pela educação, a Ânima é o maior e o mais inovador ecossistema de ensino de qualidade do país, com um portfólio de marcas valiosas e um dos principais players de educação continuada na área médica. A companhia é composta por cerca de 386 mil estudantes, distribuídos em 18 instituições de ensino superior e em mais de 700 polos educacionais por todo o Brasil. Integradas também ao Ecossistema Ânima estão marcas especialistas em suas áreas de atuação, como HSM, HSM University, EBRADI (Escola Brasileira de Direito), Le Cordon Bleu (SP), SingularityU Brazil, Inspirali e Learning Village, primeiro hub de inovação e educação da América Latina, além do instituto Ânima.

Em 2023, a Forbes, uma das revistas de negócios e economia mais respeitadas do mundo, elencou a Ânima entre as 10 maiores companhias inovadoras do país e, em 2022, o ecossistema de ensino, também foi destaque do Prêmio Valor Inovação – parceria do jornal Valor Econômico e a Strategy&, consultoria estratégica da PwC – figurando no ranking de empresas mais inovadoras do Brasil no setor de educação. Além disso, o CEO, Marcelo Battistela Bueno, foi premiado como Executivo de Valor, no setor de Educação, no Prêmio Executivo de Valor 2022, que elege os gestores que se destacaram à frente de empresas e organizações. A companhia também se destacou no Finance & Law Summit Awards – FILASA, em 2022, como Melhor Departamento de Compliance. Em 2021, a organização educacional foi destaque no Guia ESG da revista Exame como uma das vencedoras na categoria Educação. Desde 2013, a companhia está na Bolsa de Valores, no segmento de Novo Mercado, considerado o de mais elevado grau de governança corporativa.